Coleta seletiva de lixo na Itália – saiba como funciona

Se tem uma coisa que dá um nó na cabeça dos recém chegados à Itália, essa coisa sem dúvida é o funcionamento da coleta seletiva de lixo no país.
Aqui na “Bota” reciclagem é coisa séria e você pode levar uma bela multa caso não siga as orientações a risca. 

Mas não se preocupe, este post vai te informar e elucidar todas as suas dúvidas. 

Diretrizes da União Europeia e as estatísticas da Itália

Antes de mais nada é preciso lembrar que a União Europeia tem diretrizes voltadas à reciclagem de resíduos e políticas de gestão que visam reduzir o impacto dos mesmos no ambiente e na saúde, promovendo assim a utilização eficiente dos recursos na UE. Os objetivos de longo prazo dessas políticas são reduzir as quantidades de resíduos produzidos e, quando a produção for inevitável, alcançar níveis mais altos de reciclagem e eliminação segura de resíduos. 

Na Itália cada pessoa produz em média 500 quilos de lixo por ano, porém o país recupera e recicla cerca de 76,9% dos resíduos urbanos e industriais em comparação ao restante da UE, que tem uma média de 37%, deixando para trás países como França (54%), Reino Unido (44%) e Alemanha (43%). Isto foi revelado pelos dados do Eurostat de setembro, publicados em 8 de outubro pelo Kyoto Club.

A coleta diferenciada é realizada em quase todo o país, mas segundo a associação Zero Waste Italy, existem 271 cidades que são exemplos por terem adotado o modelo “lixo zero”, que significa ter coleta porta-a-porta e 6 milhões de pessoas que, de fato, todos os dias separam o lixo orgânico, o plástico, o papel, o vidro, o metal e o lixo seco. O número comprova que o “modelo italiano” que une coleta seletiva porta-a-porta ao uso de saquinhos compostáveis para a reciclagem de lixo orgânico funciona e pode ser aplicado, inclusive, em metrópoles como Milão. A cidade virou exemplo mundial e o modelo italiano começou a ser introduzido em outras metrópoles como Nova Iorque e Barcelona. Além disso, 400 cidades espalhadas pela Europa são consideradas “lixo zero” e quem fornece os dados é o braço europeu da Zero Waste Italy.

Como a coleta funciona na prática

A gestão dos resíduos urbanos muda de cidade para cidade de acordo com o número de habitantes, extensão do território, recursos econômicos, etc., mas existem diretrizes às quais as administrações municipais devem seguir. Cada município tem autonomia para decidir como serão os detalhes da coleta seletiva, como, por exemplo, a cor das caixas onde os resíduos são depositados, os métodos de coleta, dias e horários de retirada, etc. Isso deixa muitas pessoas confusas quando mudam de cidade e mais ainda quando chegam à Itália. O ideal é sempre consultar o departamento na prefeitura responsável pela coleta para pedir orientação. Existem até aplicativos de celular para ajudar os moradores.

Normalmente o cor azul é para papel, amarelo para plástico e metais, verde para vidro, marrom para lixo orgânico e preto ou cinza para lixo indiferenciado ou seco. Essas cores podem variar de comune para comune.
Existem locais onde dois tipos de materiais podem ser misturados entre si, normalmente plástico e metal, porém reiteramos, não é uma regra. Isso varia bastante até de bairro para bairro de uma mesma cidade. 

Isso tudo também significa que você terá várias caixas de coleta de lixo com cores variadas em casa, assim como sacos plásticos recicláveis, cada um referente a um tipo de material.

Na prática, basicamente existe uma tabela que indica os dias e horário em que a coleta será feita e qual material deve ser colocado na rua e é só seguir. Por exemplo, na sua tabela (que você pegou no departamento de coleta seletiva da sua cidade) está escrito que na segunda-feira das 20 às 22 horas é dia de coleta de papel, então você deve colocar sua caixa ou saco plástico com o papel a ser descartado na porta da sua casa. Na terça-feira está escrito que é o dia do plástico, na quarta é dia de vidro, e assim sucessivamente. Literalmente os funcionários passarão recolhendo o lixo de porta em porta dentro do horário determinado.
Atenção: Se você esquecer precisará esperar até a próxima semana para descartar aquele material ou achar uma lixeira adequada para ele em outro lugar da cidade. Existem lixeiras específicas grandes espalhadas na maioria das vezes. 

Como separar o lixo ou resíduo urbano

Como dissemos acima, cada cor se refere a um tipo de material. Geralmente os comunes disponibilizam as caixas seletivas (lixeiras) e os sacos plásticos coloridos gratuitamente para a população. 

Você precisará separar cada material e colocá-lo no saco e caixa correspondentes. 

Tudo o que você jogar no lixo precisa estar limpo. Isso mesmo, você precisa lavar embalagens e até desmontá-las muitas vezes antes do descarte. 

Normalmente está escrito na embalagem onde aquele material se encaixa para facilitar. Mas vamos dar alguns exemplos:

Garrafas de vinho: é necessário colocar o vidro na lixeira correspondente ao vidro e a tampa de metal no lixo referente ao metal. Se a tampa for de cortiça, ela deve ser colocada no lixo referente a material “indiferenciado”, aqueles que não se encaixam em nenhuma outra categoria e que, portanto, não são reciclados.

Separação por material

Papel (Carta em italiano): tudo o que for de papel, incluindo embalagens de papel, caixas, revistas, jornais, cadernos, embalagens Tetra Pak (sem a tampa que é de plástico) etc. Atenção: não podem ser jogados guardanapos e papéis toalha sujos, caixas de pizza sujas, notas fiscais, e assim por diante.

Plástico (Plastica em italiano):  embalagens plásticas de bebidas, embalagens de produtos de higiene pessoal e de limpeza da casa, embalagens de alimentos, embalagens de poliestireno (isopor), utensílios de plástico, sacolas, sacos plásticos etc. Sempre tudo limpo e lavado.

Vidro (Vetro em italiano): garrafas de bebidas, frascos de alimentos, remédios, vidros em geral.
Obs.: Lâmpadas e espelhos não devem ser descartados como vidro pois contém outros materiais misturados e se encaixam em lixo seco.

Metal (Metallo em italiano): Latas e garrafas de bebidas e alimentos, tampas de embalagem em geral, alumínio em geral, incluindo aquele que usamos na cozinha limpos previamente. 

Lixo orgânico (rifiuto organico em italiano): restos de comida em geral, cascas de frutas, legumes e ovos, pó de café usado, fezes de animais, etc. Tudo deve ser colocado em sacolas biodegradáveis.
Geralmente as sacolas dos supermercados são biodegradáveis e você pode reutilizá-las para colocar o refuto orgânico.

Lixo indiferenciado ou seco (Rifiuto indifferenziato ou rifiuto secco em italiano): no Lixo indiferenciado são jogados todos os resíduos que não se encaixam em nenhuma outra categoria e que não podem ser recuperados, logo, não são reciclados.
Alguns exemplos são: algodão, fraldas, absorventes higiênicos, cotonetes, objetos de vários materiais que não são facilmente separáveis, notas fiscais, cerâmica, canetas esferográficas, papel sujo, esponjas, plásticos grudados em papéis que não conseguimos separar, papéis e lenços sujos etc.
Todo o lixo que jogamos nessa caixa acaba em aterros ou incineradores e, portanto, contribuem para a poluição ambiental e atmosférica. Lembre-se disso.

E também tem a TARI…

A TARI é o imposto municipal sobre resíduos sólidos urbanos. Todos aqueles que têm propriedade ou residência na Itália capaz de produzir lixo municipal são obrigados a pagar este imposto. O imposto Tari é calculado de acordo com o tamanho da residência e do número de pessoas que ali habitam.

Conclusão 

No começo parece complicado mas é apenas uma questão de hábito e rapidamente você estará separando o lixo com maestria na Itália e colaborando com o meio-ambiente.
Se você gostou, compartilhe e alla prossima!

Deixe o seu comentário