Como organizar a visita ao Museu do Vaticano.

Roma é belíssima!
É a cidade do mundo que concentra mais monumentos por metro quadrado; foi a primeira metrópole da humanidade e é o coração das mais importantes civilizações antigas… É difícil não incluir ela no roteiro de viagem.
Mais difícil ainda é, uma vez em Roma, não visitar a Cidade do Vaticano.

O Vaticano pode até ser um pequeno estado (44 km²), mas possui a mais imponente e única coleção de obras de arte do mundo.

Além da Basilica di San Pietro, o monumento mais famoso do Vaticano, uma outra parada obrigatória é a visita ao seu museu.

Como organizar a visita ao Museu do Vaticano.

Como organizar a visita ao Museu do Vaticano

O roteiro do museu leva o visitante até a Cappella Sistina (obra-prima por execelência), passando através das Stanze di Raffaello, a Galleria delle Carte Geografiche, o Cortile della Pigna del Bramante e muitas outras alas.

O fato é que o lugar está sempre cheio de gente (cheio mesmo) e para comprar o bilhete na hora é preciso encarar filas quilométricas que se formam do lado de fora, ao redor dos muros da cidade.
Por isso, a melhor solução é comprar os ingressos on line!

Os bilhetes podem ser encontrados em vários sites e agências de turismo, mas também podem ser comprados diretamente no bilheteria on line do museu. Aqui o ingresso é disponível com até 90 dias de antecedência e o pagamento é realizado com cartão de crédito.

O custo do bilhete inteiro é de 16 euros e a este valor é acrescentado a taxa da reserva de 4 euros.
A guia-áudio é opicional e custa 7 euros. A língua do áudio é escolhida no local, no momento de apresentar os bilhetes.
No portal do museu é disponível, inclusive, o pacote de ingresso + almoço. (o tempo passa e a fome pode bater…)

O museu abre às nove da manhã e a entrada é programada de hora em hora, mas é possível permanecer no local até o horário de fechamento. (Acredite: o lugar é imenso e o tempo voa lá dentro!)
Se você está organizando o seu roteiro de viagem, sugiro de reservar para o Vaticano uma inteira manhã e uma tarde; inicie pela visita ao museu, que termina na Cappella Sistina, e depois siga para a visita à Basilica di San Pietro.

Tem outras dicas? Escreve nos comentário!

 

L’Italia è sempre una buona idea!

Deixe o seu comentário