10 diferenças entre as casas italianas e as casas brasileiras

Sempre que viajamos ou nos mudamos para outro país é preciso ter em mente que vamos nos deparar com costumes e culturas diferentes daquelas que somos habituados. Se você for se mudar para a Itália, vai notar que as casas italianas são um pouco diferentes daquelas brasileiras.

Logo que você entra em uma casa italiana já nota móveis e objetos que no Brasil costumam ficar em outros lugares, por exemplo. Outras vezes, você ficará surpreso de não encontrar objetos e acessórios em lugares “óbvios”. E antes que você resolva jogar um balde d’água no chão do banheiro para lavá-lo, é melhor ler este artigo. 

  1. Os banheiros e cozinhas na Itália não têm ralo! Isso significa que não dá para lavar esses cômodos como os lavamos no Brasil, jogando aquele balde d’água, esfregando tudo com sabão e depois puxando a água com o rodo. Na Itália o máximo que dá para fazer é passar pano com desinfetante. Eles usam bastante um aparelho chamado mop, que nada mais é do que um balde equipado com um bom esfregão que você consegue torcer com mais facilidade. 
  2. Falando em banheiro, é lá que a máquina de lavar roupas, geralmente, fica. Na maioria dos apartamentos e casas, não existe um espaço exclusivo para a lavanderia ou a área de serviço, onde ficam a máquina, secadora, varal e coisas do gênero. É um pouco estranho no começo mas depois você se acostuma com aquele aparelho enorme ao lado do seu box. Aliás, é só no box que você vai encontrar um ralo. 
  3. Ainda dentro do tema banheiro, é bastante comum encontrar banheiras no lugar do box. O que pode soar inicialmente glamuroso, pode vir a ser um problema. Um simples banho pode espalhar água por todo canto, já que normalmente as banheiras não são equipadas com box protetores. (e estamos falando sempre daquele banheiro sem ralo!) 
  4. Ah, e claro, os bidês! Como não citá-los? Os bidês definitivamente são obrigatórios em todos os banheiros italianos. 
  5. Outra coisa rara de se encontrar na Itália é tanque de lavar roupas. E como faz falta um tanque quando você quer lavar seus tênis, botas ou chinelos sujos por exemplo. 
  6. E a pergunta que não quer calar: onde fica o varal já que não tem área de serviço? Bom, o varal fica onde você quiser, já que na Itália normalmente os varais são aqueles de chão e você os monta onde for “atrapalhar menos a passagem”. E difícil encontrar varais grandes e suspensos como os nossos brasileiros… e se estamos falando de apartamento, sem área externa, então… 
  7. Logo que você entra numa cozinha italiana logo se pergunta: cadê a geladeira? Bom, se você sair abrindo todas as portas dos armários logo deverá encontrá-la. Acontece que na Itália as geladeiras são embutidas dentro de armários, elas ficam literalmente escondidas. Visualmente fica até mais bonito. O problema é que se depois você resolver comprar um modelo de geladeira maior vai ter um trabalhão para refazer o tal armário… 
  8. Dentro dos armários da cozinha também costuma ficar o escorredor de louças. Normalmente dentro do armário que fica sobre a pia. E essa é uma invenção muito interessante, já que não fica aquele escorredor enorme ocupando o espaço sobre a pia. Assim, as louças molhadas também ficam “escondidas”, e o que acontece na prática é que os pratos e copos acabam ficando sempre ali, já que você os utiliza de novo antes de guardá-los em outro lugar. 
  9. As janelas sempre têm persianas, ou são, no mínimo, uma espécie de janela dupla compostas por uma janela de madeira com frestas (le tapparelle) que abre para fora e uma outra janela de vidro que abre para dentro. A parte boa é que sempre fica bem escurinho para dormir e com um bom isolamento térmico e acústico. Ah, mas não é só nos quartos, costuma ser assim também na sala e até no banheiro. 
  10. Na Itália, a identificação nos interfones ou campainhas dos prédios não é feita com números e sim usando o seu nome escrito em um papel, normalmente sobrenome + nome ou, simplesmente, só o sobrenome. Quando você vai preencher um endereço não indica o número do seu apartamento ou o andar de onde você mora. Quando o carteiro chega, ele lê o seu nome no interfone ou na caixa do Correios e te chama.

Essas são apenas algumas diferenças entre as moradias na Itália e no Brasil, mas existem muitas outras. Você já teve a oportunidade de notar outras diferenças? Conta pra gente!
Não é nada que a gente não se habitue ou não se adapte com os passar dos dias. O importante é estarmos sempre abertos às mudanças e às novas culturas – você certamente vai “sobreviver”! 🙂

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe o seu comentário